HISTÓRIA

VANETTI, Frederico. Entomologia Geral, Viçosa, UFV, 1983.

Assim como os fósseis, incrustados nas rochas, revelam as idades dos seres vivios antes do aparecimento do homem sobre a Terra, os desenos de animais vários, feitos pelos representantes da raça de Cro-Magnon nas paredes de suas cavernas, testeminham o contato destes com a natureza: ressaltam suas proezas face animais que ameaçavam suas vidas e mostram suas atividades normais para a obtenção de alimentos, bem como de cobertura para os seus corpos. Inegavelmente, o homem primitivo, a exemplo do que ocorre com as tribos seivagens da atualidade, teve um conhecimento bastante aprofundado dos animais que o rodeavam, seguramente, impregnado de superstições originadas do temor e do assobro que cetas espécies deviam causar-lhe. Embora os insetos, cuja preseça cetamente jé se fizesse sentir nesses eras primitivas, compartilhassem do seu alimento e de sua morada, dificil se torna admitir-se uma tal influência que pudesse equiparar-se aos fatores adversos do ambiente e tivesse, por consequência, os seus perfís gravados nas rochas milenares.

A contínua mudança de hábitos, ditada pelo instinto de sobrevivência, determinou a formação de aglomerações humanas que, com o passar dos séculos, se difundiram e se tornaram cada vez mais populosas, proporcionando aos insetos ect e endoparasitas condições mais adequadas ao seu desenvolvimento. O mesmo verificou-se com os seus incipientes rebanhos e culturas que permitriram lenta e gradual adaptação de espécies zoófagas e fitófagas. O praguejamento de habitação, de rebanhos e de culturas, bem como a irrupção de doenças humanas e epizootias, algumas delas hoje sabidamente transmitidas por insetos, chegam ao nosso conhecimento, mediante as citações dos antigos escribas. Uma das remotas referências neste sentido diz respeito a uma das grandes calamidades que assolou o povo egípicio, no tempo de Ramsés II(1400 A.C.) motivada pela ocorrência de larvas, de hipopótamos, de exames de ratos e de gafanhotos, que se abateram sobre as culturas de trigo, dizimando-as totalmente.

Períodos cronológicos da Entomologia

Período Antigo (até 150 A.C.) Os atuais conhecimentos científicos tem, sem dúvida, as suas raízes nas observações dos povos pré-histócicos, que haviam alcaçado um grau primitivo de civilização. Ainda que pequenas, as contribuiçoes dadas pelos babilônios e pelos egípcios, no setor da biologia, merecem registro por serem as precursôras das investigações levadas a efeito nos períodos subsequentes. Todavia, essas contribuições à ciência pelos investigadores antigos, além de esparsas são fragmentárias, determinando a ocorrência de extensas lacunas, quando se objetiva proceder, cornologicamente, ao ecadeamente dos aconteciamentos, desde os primórdios da civilização à época atual. Uma das principais razões dessa ocorrência, prende-se ao fato de que as antigas anotações eram feitas em lâminas de argina, posteriormente, recosidas, lascas de pedra, de papiros e de pergaminhos. Em razão de sua fragilidade e ao uso continuado, vários dêsses documentos originais se pederam, não obstante perdurarem, até os nossos dias, algumas de suas cópias.
Neste período, a Entomologia não exista como ciência autônoma, sendo que todos os trablhos realizados nesse setor se acham intimamente relacionados com as pesquisas efetuadas no âmbito da História Natural.
Apara das especulações metafísicas sobre a origem do universo e dos seres que o habitam, os subsídios, já revestidos de objetividade, apresentavem-se com um caráter nitidamente científico.

*Anaximandro (470-460A.C.: Grécia). Considerado como um dos mais progressistas investigadores naturais e físicos de todos os tempos, realizou um relevante trablho no terreno da biologia, constituindo-se, pela sua atividade, num dos mais valiosos predecessores de Aristóteles. Como resultado de suas dissecações, estabeleceu a diferenciação entre aniamais sanguíferos (vertegrados) e animais exangues, a qual serviu de base à posterior classificação aristoteliana.

*Hipocrates (460-377 A.C.:Grécia). Considerando o primeiro cientista, tornou-se famoso pelas suas obras sobre medicina, as quais evidenciam um estudo pormenorizado da anatomia e fisiologia, baseado em dissecações e vivissecações de animais. Seu principal tratado intitula-se: "Ares, Águas e Lugares", onde aborda, com rique de detalhes, a influência das condições ecológicas sobre os seres humanos sob os aspectos material e espiritual. Atualmente, admite-se que vários trabalhos pertinentes à Coleção Hipocrática, tenham sido escritos por pesquisadores não pertecentes à sua época, mas que, indubitavelmente, foram fortemente influenciados pelas suas teorias.

*Aristoteles (384-322 A.C.: Grécia). Acadêmico, de formação eclética, exerceu suas atividades em biologia, matemática, política e arte, legando à posteridade obras de grande valor, principalmente no compo da biologia. Destacam-se entre as demais: "De Historia Animalium" (sobre a história dos animais), "De Partibus Animalium" (concernente à fisiologia e morfologia dos animais) e "De generatione Animalium" (referente à reprodução dos animais>. como foi dito anteriormente, procedeu à divisào dos animais em "Animais com sange" e Animais sem sangue". Neste segundo grupo foram incluídos todos os seres cujo líquido circulatório não apresenta, característicasmente, a coloração vermelha. Ao considerar. nos seus estudos, que "Os animais podem ser caracterizados segundo sua maneira de viver, seus costumes e suas partes anatômicas", legou aos seus sucessores os princípios fundamentais de uma classificação.Para caracterização de um animal, criou duas categorias sistemáticas: genos* e eidos*. Com relação aos insetos, estabeleceu a distinção entre os tipos de aparelho bucal mandibulado e hauxtelado, bem como a diferenciação entre as formas ápteras e aladas. No tocante aos lepdópteros, disertou sobre a sua metamorfose, indicandoas diversas fases por que passam eses insetos no curso de seu desenvolvimento. Pelas relevantes contribuições à ciência, Aristoteles é designado como o primeiro zoólogo.
*GENOS: corresponde a todas as combinações de um grau superior.
*EIDOS: diz respeito à forma individual do animal: cão, cavalo, tigre, etc...

*Caio Plinio Segundo ( 23 A.C.-79A.D.: Itália). A par da sua principal função como funcionário público de Roma, dedicou-se aos mais variados assuntos, deixando patente a sua extraordinária erudição. Distinguiu-se no campo da História Natural, estudando os animais domésticos e selvagens de seu país, inclisive vertebrados de sague frio. Deu especial atenção aos insetos, descrevendo o que até entáo era conhecido a cerca de seus aparelhos. seu tratado, "Historia Natural", em 37 volumes, verdadeira encliclopédia, abrange todas as observações pessoais e de outros investigadores, tendo recorrido, para esse objetivo, à compilação de 2000 livores, conforme sua própria afirmativa. Essa obra de tamanho vulto, embora eivada de incorreções e fantasias, costituiu, durante mais de 500 anos, a fonte principal de informações a cerca dessa ciência.

Período da Idade Média (1500 -1650). A decadência do Império Romano, seguida de invasão dos bárbaros, contribuiu sobremodo para os retrocesso da cultura científica proporcionada pela civilização grega. Durante esse extenso período, caracterizado pelo númeor diminuto de pesquisadores, foi dificultado ao máximo o trabalho sobre os assuntos científicos, chegando mesmo a verificar-se a destruição de inúmeros manuscritos que constituiam o alicerce dos conhecimentos laboriosamente conquistados, durante centenas de anos.

*Claudio Galeno (131-210.: Grécia). Designado o fundador da fisiologia Experiamenteal, tornada ciência 1500 anos após. Médico de grande reputação escreveu, segundo suas próprias declarações, 256 tratados, sendo que 131 destes versando sobre a sua especialidade destacando-se pela sua importancia, a obra "Faculdades Naturais", em 20 volumes. Suas pesquisas sobre anatomia e fisiologia foram efetuadas em diverso animais, especialmente antropóides, por julga-los particularmente adequados a esse genero de estudo, ja que as leis vigente proibiam terminantemente, a dissecação de corpos humanos. Como grande anatomista do sistema nervoso sensitivos e circulatório, estabeleceu a diferença entre os nervos sensitivos e motores e provou a inexistência de ar nas artérias e no ventrículo esquerdo, destruindo, assim, o velho cenceito da presença de ar nesses órgãos. considerado a primeira autoridade Anatomia, seus livros e ensinamentos serviram de roteiro na Medicina, por espaço de 1000 anos, até o tempo de Da Vinci.

*Andreas Vesalius (1514-1562.: Bélgica) Médico, foi o primeiro a questionar grande parte dos trabalhos e observações de galeno. Ainda jovem, foi nomeado professor de Pádua, onde ministrou aos seus alunos e assistentes, principalmente, durante as dissecações de cadáveres, os ensinamentos resultantes das suas observações pessoais. como esta se chocassem profundamente comas de Galeno e seus antecessores, decidiu reuní-las num extenso volume, com o título: "De humani corporis fabrica" Amplamente ilustrado por reomados atistas contemporâneos. A obra de Vesalius, pela fidelidade das observações e ensinamentos que encerra nas suas setecentas págians de texto e ilustrações, constitui, no consenso dos historiadores, uma nova era para a anatomia.

*William Harvey (1578-1657.: Inglaterra). Doutor em medicina, foi notável investigador e precursor da fisiologia expreimental. Resolveu a questão até então controvertida e confusa, sobre a circulação do sangue nos seres animais, publicando o libro "De motu cordis"(1628), no qual apresenta o resultado de suas investigações, a par de uma crítica generalizada acerca das várias teorias até então existentes. A sua obra "Dde Generatione animaium"(1651), que contém dissertações sobre a embriologia do pinto e de outros seres inferiores, revolucionou as teorias concernentes à antiga concepção da vida nos animais, iniciando a moderna evolução na esfera da biologia. E afirma que todos os animais, inclusive o homem, se desenvolvem a partir do ovo.

Período de Swammerdam (1650-1735). Este período caracteriza-se pelo início da anatomia microscópia, que permitiu desvendar muitos dos segredos da natureza pelo estudo dos infinitamente pequenos, contribuindo , decisivamente, para o progrsso das ciências fi'sicas e naturais, bem como da medicina. Os primitivos e toscos aparelhos de microscopia, cujo princício fundamental é atribuido a Galileu, induziram diversos pesquisadores a se dedicarem exclusivamente, ao estudo da morfologia, anatomia e fisiologia dos insetos, concorrendo, indiscutivelmente, para que a Entomologia se desvinculasse da Zoologia, evoluindo como ciência à aparte.

*Marcelo Malpighi (1628-1694.:Itália). Médico e professore universitário, escreveu inúmeros artigos, que periodicamente enviava à "Royal Society of London", relatando as suas descobertas nos mais variados ramos da biologia. Relalizou profundas e extensivas investigações sobre a anatomia e fisiologia de diversos órgão de corpo humano, descrevendo, minuciosamtne, suas estruturas e funções, até então desconhecidas. Nesse mesmo campo de pesquisa levou a efeito investigações sobre a biologia do bicho da seda a partir da larva, a qual foi detalhadamente estudada, descrevendo-lhe os órgãos excretores, que até hoje são denominados tubos de Malpighi. a relevância desses trabalhos é tanto maior, quanto se considera que, nas suas investigações, não contou com as facilidades decorrentes de aparelhagens de ampliação satisfatória, descobertas pelo seu contemporâneo van Leeuwenhoek. Pela genialidade de sua técnica anatômica e pelas descobertas levadas a efeito no terreno da biologia, é Malpighi designado como o findador da anatomia microscópica.

*Anton van Leeuwenhoek (1632-1723.: Holanda). Realizou verdadeiros prodígios em sua época, considerando ser um autodidata, sem base científica. Fabricou e poliu, cuidadosamente, inúmeras lentes, consideradas as melhores de sua época, adaptando-as aos seus toscos microscópios. Estes, iluminados de acordo com o principio da luz transmitida, chegaram a proporcionar um aumento de 270 vezes o tamanho real permitindo-lhe destarde, a constatação de estruturas e de minúsculos seres até então desconhecidos. Suas comunicações, da qual era membro, adquirindo notoriedade. Dentre as suas descobertas mais notáveis destacam-se os corpúsculos sanguíneos, os espermatozóides de diversos animais, inclusive do homem, as ráias dos músculos estriados, as estruturas dos dentes e o cristalino dos animais superiores. No tocante a invertebrados, descobriu os verdadeiros ovos das formigas. Assinalou, pela primeiro vez, na água, a existência de protozoários e rotíferos, e demosntrou que os diminutos seres inferiores não se originavam da matéria orgânica em decompasição, como era crença geral.'

*Jan Swammerdam(1637-1689.: Holanda). Médico, anatomista habilidose, dedicou-se com afinco ao estudo da anatomia dos animais inferios, tornando-se lider no estudo dos insetos, durante este período. suas conquistas lhe granjearam grande fama a qual somente foi ultrapassada cerca de 100 anos depois. As suas atividades científicas, devido ter contraído a malária, duraram apenas 6 anos. Nesse curto período, introduziu novas técnicas e instrumentos, especialmente indicados nos trabalhos da anatomia microscopia, além de formular uma classificação dos insetos, baseada nos tipos de metamorfose. O sistema metamórfico proposto por Swammerdam, incluía os principais grupos: Insetos que não sofrem troca de forma no seu desenvolvimento. Insetos com metamorfose, sobretudo trocas de forma( Insetos de fase pupal simples - Insetos de fase pupal complexa). Escreveu vários artigos sobre anatomia, biologia e ecologia que posteriormente foram reunidos, constituindo a obra "Bibjel der Nature", publicada em 1737.

*René Antoine F. de Réaumur (1683-1757.: França). Formado em direito, dedicou-se desde o início ao estudo das ciências naturais, particularmente na biologia dos invertebrados. Investigou o processo de formação de conchas e pérolas em moluscos; o fenômeno elétrico em arráias e a regeneração de apêndices nos caranguejos. No que concene aos insetos, estudou a vida de insetos, sociais, particularmente as abelhas; o desenvolvimento de himenópteros parasitas; dos animadores de folhas e os responsáveis pela formação de cecídias em plantas. na feitura de sua obra clássica "Meires pour servir a L'Histoire des Insectes", em 6 grandes volumes, considerada como de importância fundamental ao estudo da biologia dos insetos, Réaumur despendeu a maior parte de sua fecunda existência.

Período de Linné (170-1778). Desde a época de Aristóleles, vários naturalistas tentaram as mais diversas fórmulas para ordenar os seres ja estudados, baseados nas diferenças e semelhanças que entre si demonstravam, isto é, promovendo uma classificação das plantas e doa animais, sendo o botânico John Ray ( 1627-1705), considerado como o verdadeiro fundador da zoologia sistemática. Não obstante caracterizar-se este período por uma acentuada tendência para a classificação dos arganismos, observou-se uma grande ativdade de biologistas, fisiologistas e evolucionistas que com suas descoertas e teorias avancadas revolucionaram o pensamento científico da época.

*Carl von Linné (1707-1778.: Suécia). Formado em medicina, exerceu a temporariamente; sua vocação, porem o conduziu ao estudo das ciências naturais, tornando-se, desde a juventudo, uma autoridade mundialmente reconhecida nos meios científicos. Ocupando a cátedra de botânica da Universidade de Upsala (Suécia), distingui-se como um dos mais famosos membros dessa Instituição, são só em razão do elevado nível de seus ensinamentos, como também, pelas extraordinárias contribuições às ciências biológicas, oriundas de suas pesquisas e obras publicadas. A primeira obra de Linné, que lhe valeu a celebridade, foi "Systema Naturae" publicade em 1735, que consistia num pequeno opúsculo, sendo todavia de 2400 páginas a 12 edição, vinda a lume em 1766. Na 10 edição, já Linné expunha as bases de um sistema de classificação para o reino animal, criando as categorias de espécie, gênero e ordem. Fundou um sistema de classificação dos insetos (Sistema alário), baseado na estrutura das asas, reconhecendo 7 ordens: Aptera, Coleoptera, Hemiptera, Lepidoptera, Neuroptera, Hymenoptera e Diptera. Estabeleceu o princípio da nomeclatura linário, hoje adotado universalmente na Zoologia e na Botânica. Tornou-se esse tratado o repositório básico da classificação zoológica, o mesmo ocorrendo com a sua obra de 1200 páginas "Species Plantarum" (1753), que contém as regras básicas da classificação e nomeclatura botânica. Milhares de plantas e de animais, nomeados e descritos por Linné, mantém seus nomes científicos inalterados e são ainda determinados pelas descrições às ciências naturais, é Linné considerado como o pai da taxinomia e o maior sistemata de todos os Períodos.

*Charles de Geer (1720-1778.: Suécia). Estudou na Universidade de Upsala e interessou-se, desde a juventude, pelo estudo da Entomologia, à cuja ciência prestou relevantes contribuições. Seguindo a orientação de Réaumur, publicou uma obra de igual valor e com o mesmo título da de seu contemporâneo, na qual expunha o resultado de suas observações e pesquisas no campo da sistemática, biologia e história evolutiva dos insetos. De Geer propos o sistema de classificação, no qual eram adotados dois critérios para a separação dos grupos: asas e aparelhos bucais. Por não ter adotado as normas estabelecidas por Linné, na sua 10 edição do "Systema Naturae"(1758), escolhida, posteriormente pelos zoólogos, para servir de base à nomeclatura binária, todo o seu trabalho sistemático tornou-se prejudicado.

*Jean Baptista Peirre Antoine de Monet Lamarck ( 1744-1829.: França). Autodidata e sem prévio preparo científico, interessou-se, ao atingir a maturidade, pelas ciências naturais, destacandamente pela botânica. Durante a revolução Francesa, foi-lhe oferecida a cátedra de zoologia do Museu de História Natural . Como professor e pesquisador, dedicou-se, com afinco, ao estudo dos invertebrados e à história evolutiva dos seres, enfeixando, praticamente, todo o seu trabalho de investigação nas três obras que o tornaram famoso: "Recherches sur i'oganisation des corps vivants" (1802), em que, de forma resumida, lança a sua teoria sobre a evolução das espécies, tornando-se destarte, o primeiro evolucionista; "Philosohie Zoologiqui"(1804), considerada uma obra clássica, que é um aprimoramento e ampliação da anterior, na qual Lamarck desce a promenores, espeosando a sua teoria da variabilidade e formação gradual das espécies, atribuindo a máxima importância ao uso e desuso dos órgãos, determinadas condições do ambiente como fator da variabilidade de uma espécie, "Histoire Naturelle des Animaux sans Vertebres" (1815-1822), nao qual, em linhas gerais, utiliza um sistema semelhante ao que prevalece atualmente na classificação dos invertebrados. Nos seus trabalhos, propôs a divisão dos insetos em ordens, separando-os dos aracnídeos e dos crustáceos. No sistema metamórfico, formulado por Lamarck, os vários grupos eram reundos de acôrdo com o tipo de pupa.

Período de Fabricius (1745-1830). Este período caracteriza-se pelo aperfeiçoamento do sistema de classificação dos animais, originando por Linné em razão das relevantes contribuições prestadas por inúmeros investigadores, que se dedicaram quase que exclusivamente à sistemática dos insetos; dentre os quaisse destacam:

*Johan Christan Fabricius ( 1745-1808.:Dinamarca). Professor de economia política, na Universidade de Copenhague e de Kiel, aadquiriu, quando ainda estudante, em dois anso de contato com o seu mestre Linné, em Upsala, o gosto pelo estudo dos insetos. Nas suas diversas viagens, visitou os maiores centros entomologistas da Europa, examinando suas coleções constituídas de insetos das mais diversas partes do mundo. Retornando à Dinamarca, publicou várias obras de valor sobre Entomologia e na descrição e designação de inúmeros espécies novas, adotou o método preconizado por Linné. Criou o sistema cibárió, dividindo os insetos em 13 ordens das quais, apenas a ordem Odonata é atualmente mantida. Considerado o primeiro especialista em entomologia sistemática, escreveu uma serie de libros sobre essa especialidade ( 7 volumes), além de centenhas de artigos sobre entomologia. Foi o primeiro estudioso da fitopatologia.

*Peirre André Latreille(1762-1833.: França). Considerado o maior classificador entomológico até Westwood. Provavelmente a contribuição mais valiosa de Latreille foi a introdução da categoria familia. Fundou o sistema eclético de classificação dos insetos, no qual utilizou todos os caracteres morfológicos e biológicos, abrangendo as seguintes ordens, cuja maioria vigora nos sistemas modernos: Thysanura, Siphonaptera, Parasita, Coleoptera, Dermaptera, Orthoptera, Hemiptera, Lepiptera, Lepidoptera e Diptera. Escreveu várias obras dentro de sua especialidade, destacando-se dentre elas: "Histoire Naturelle, Generale et Particuli`ere des Crustaces et des Insectes", "Familles Naturelles des gegne Animal" e "Précis des Characteres Génériques des Insectes Disposée dans une Ordre Naturel".

Período Econômico (1830 até hoje). Caracteriza-se pelo extraordinário desenvolvimento dos vários ramos da Entomologia os quais pelo vulto e profundidade dos trabalhos de inumeráveis pesquisadores em todos os continentes, podem constituir-se como verdadeiras ciências autônomas, notadamente, nosetor da Entomologia Aplicada. Nestes últimos cinquenta anos multiplicaram-se os estudos sobre o comportamento dos insetos em relação ao homem, seus rebalhos, cultiras e indústrias, e simultaneamente, desenvolveram-se tocnicas, altamente especializadas no sentido de destruí-los ou cercear ao máximo as suas atividades. Em razão do grande número de autoridades notáveis abrangidas por este ultimo periodo, sobmente faresmo menção às que, por suas contribuições à entomologa, são universalmente conhecidas.

*Charles Robert Darwin ( 1809-1882.: Inglaterra). Bacharel em Artes, interessou-se, porém, nos estudos dos insetos, plasntas e principalmente, geologia. Como naturalista, fez parte da equipe do Bealhe, cuja viagem ao redor do mundo, durou cerca de 5 anos. Nessa oportunidade organizou coleções de botânica, zoologia e geologia dos mais variados pontos do globo, enviando-as, parceladamente, ao seu pais, juntamente com suas anotações. Dessse conjunto de zelosas atividades, foi evoluindo em sua mente, a famosa teoria que tem o seu nome, explanada na sua obra clássica, "The Origin of Species", revolucionando o pensamento científico do mundo. Coincidentemente, um outro grande naturalista, Alfred Wallace Russel (1823- 1913) que dedicou grande parte de sua vida na pesquisa e colecinamente de material biológico no Brasil e no Arquipélogo da Malásia, chegou à mesma conclusão que Darwin, sendo as opiniões de ambos apresentadas em 1858, à Sociedade Leneana, na mesma ocasião. A teoria da evolução das espécies, anteriormente formulada por vários pesquisadores e atribuida, principalmente, à Darwin, tem resultado num extraordinário estímulo para o estudo das ciências biológicas.

*John Obediah Westwood(1805-1893.: Inglaterra). Foi o primeiro entomologista inglês de renome mundial. Lecionou na Universidade de Oxford e escreveu 378 artigos entomológicoas. A sua maioria obra, "An Introduction to the Modern Classification of Insects", foi o trabalho clássico, universalmente usado até o aparecimento do Livro de Comstock, 40 anos mais tarde. Interessado principalmente na parte de classificação dos insetos, reconheceu 19 a 20 ordens diferentes, conservadas como grupos sistemáticos até hoje. Westwood é considerado como o melhor entomologista de todos os períodos, inclusive o atual. É certo que os avanços na taxinomia dos insetos, graças a ele, são muito mais importantes do que os outros sugeridos após 1840.

*John Henry Comstock ( 1849- 1931.: USA). Graduado pela Universidade de Cornell, foi professor de entomologia dessa instituição durante 40 anos, elevando o seu departamento a uma posição das mais destacadas em toda a América. Foi entomologista do U.S. Departement of Agricultire, ocasião em que realizou extensos estudos sobre cochonilhas e escamas em plantas cítricas. Escreveu grande número de artigos sobre entomologia econômica e várias obras de cunho didático e científico, cujos títulos são: "An Introduction to Entomology", "The wings of Insects", Homology of Wing" e "Spider Book". Foi uma autoridade abalizada em anatomia, biologia e, destacamente, em sistemática e entomologia aplicada. É considerado por diversos escritores como o maior entomologista de todos os tempos, disputando, assim, esse título com Westwood. Talvez a sua maior obra tenha se constituído dos seus alunos muitos dos quais são reconhecidas autoridades nos vários setores da entomologia.

 


Insecta | Cultura | Contatos | CopyRight